(63)Evangelismo Pessoal na Vida Cristã

A vida cristã, pela iniciativa da graça de Deus, no processo de santificação em que estamos, nos leva a viver uma vida de evangelização pessoal. Isto é além de simples testemunho cristão. É o empenho de levar outros ao conhecimento de Jesus Cristo. Assim foi com André que trouxe seu irmão João, foi com Filipe que trouxe Bartolomeu, foi com Mateus que apresentou Jesus à família e amigos, foi com o carcereiro de Filipos que pregou Jesus em sua família, e assim por diante. De uma forma ou outra, somos levados a querer, sob qualquer preço, obedecer o IDE de Jesus Cristo aos seus discípulos. Não temos obrigação de fazer ninguém se converter, mas somos levados a falar, de todas as formas, sobre Jesus e o seu Evangelho Salvador.
.
.
.
Quanto mais consagrado for o salvo, melhor o Senhor opera sua Graça, fazendo-o agradável aos seus propósitos. (2Co.3:5, Sl.37:5, Tt.2:11-14, Hb.13:20-21) (leia 399D)
Ensino Teológico Básico: Somente a Graça de Deus é capaz de nos proteger e nos preparar para a eternidade com o Senhor, segundo seu amor, justiça e santidade. Declaração Bíblica: Sl.23:1-6, Tt.2:11-14, Ef.5:25-27, Hb.13:20-21, Ef.2:0, Fp.2:13, 1Co.12:6, 2Co.3:5, 1Jo.2:20, 27, 3:6-9.
.
.
.
Pessoais... Trazer desamparados a Cristo, Mc.2:3; Ganhar a própria família, Jo.1:41-42; Recomendar Cristo aos amigos, Jo.1:45; Inspirar outros trabalhadores, At.11:25-26; Salvar almas da morte, Tg.5:20. Ganhadores de almas... Mostram a mais alta sabedoria, Pv.11:30; Brilharão, Dn.12:3; Treinados por Cristo numa nova chamada, Mt.4:19; Sacrificam direitos e privilégios pessoais, 1Co.9:19-20; Arrebatam pessoas como tições tirados do fogo, Jd.23; Outros, Mt.18:15, Lc.5:10, Tg.5:20.
.
.
.
REFLEXÕES TEMÁTICAS
.
JOGRAIS
.
.
.
Questões... (1)Lembremos 5 situações em que podemos desenvolver evangelismo pessoal. (2)Lembremos 3 afirmativas que são essenciais no momento em que estivermos falando ao não salvo, em nosso evangelismo pessoal. (3)Expliquemos se é verdade ou não, que o insistir faz parte da ordem de Jesus em irmos, pregarmos, discipularmos e batizarmos perdidos ao nosso redor.

Introdução do Tema... Vários irmãos se levantam e cada um diz o que mais lhe chama a atenção no texto de Salmo 138:1.
Leitura Reflexiva Sl.100. Intróito Declarativo: 404D
Abertura do Culto... (Leia com autoridade espiritual, com veemência profética e com convicção cristã, em nome da igreja, falando a Deus ou aos seus adoradores no culto.)... Digno é o nosso Deus eterno, de toda exaltação. Somos indignos de estar perante ele, mas por sua misericórdia, está entre nós. Queremos oferecer-lhe um culto que expresse nossas homenagens espirituais. Glorifica-lo com nossa presença, quando a igreja está reunida para sua exaltação, é nossa prioridade de vida. Entender que  ele está aqui, e saber da maneira como seu Espírito Santo opera em cada um de nós, é o verdadeiro sentido do que estamos a fazer. Em Habacuque 2:20, a Bíblia orienta que devemos entrar e estar no culto a Deus com a maior reverência possível, ensina que devemos estar atentos, pois no santuário, estamos presentes para ouvir o Senhor. A preocupação bíblica deste culto é “Vida de Evangelismo Pessoal” quando pensaremos melhor sobre o ide de Jesus para todos os seus discípulos, a responsabilidade que temos de falar da salvação para todos ao nosso redor..... NOSSA ORAÇÃO... Digno és, nosso Deus eterno, de toda exaltação. Sejas honrado em nosso culto. Para sempre. Amém. (cântico diferente das estrofes do hino 429A durante momentos apropriados do culto)

Cantor Cristão (hinos A): 427 a 449, 581, 298, 299, 305, 386, 434. Hinário para o Culto Cristão (hinos B): 163, 200, 203, 254, 301, 308, 315, 323, 380, 442, 496. Outros Hinos (hinos C): 378 a 388, 552, 587
Leituras Coletivizadas (E): 124, 192. Declaração Congregacional (D): 57
Nosso culto a Deus:  340D. Responso Congregacional: Manhã, 350D; Noite, 359D. Declaração Final: 414D. Bênção Final: 364D.
Adicionantes... Calendário da Igreja;   Dias Comemorativos, 396D;   Oração Congregacional, 394D